4 de abril de 2005

Nºs

Ouvi por aí dizer, que em Portugal só é preciso 4 equipas de elite, 4 árbitros e o resto a género que se amanhe... mas! Essa gente é obtusa ou não percebe nada de desenvolvimento desportivo!?... Ah!... Querem tornar a família do Rugby mais pequenina, mais unida, mais isolada, mais desaparecida do mercado desportivo português, mais...nada! Muito bem, esse é o caminho certo.

Para além de ser uma perspectiva apequenada, e de caminho fácil... esse tipo de pensamento é uma falta de respeito incrível pelos demais clubes, árbitros e jogadores.

No outro dia ouvi uma frase da bancada muito realista das nossas proezas internacionais em relação ao impacto que temos no nosso País, passo a citar: “...nós somos os 10ºs do mundo de um desporto que não se pratica em Portugal!”. Esclareçamo-nos em uns quantos pontos:

. Quando é que vão perceber que só passamos a ser um desporto significativo quando tivermos no mínimo assistências de 10.000 espectadores nos jogos da selecção?... Encher um estádio!
. Quando é que vão realizar, que a cultura desportiva da população portuguesa é insuficiente para ir ao estádio à conta dos resultados internacionais?... É necessário criar cultura rugbysta!... Só possível de concretizar com mais praticantes e uns “pós” de marketing e etc.
. Quando é que vão entender que qualquer desporto só tem sucesso com a relação correcta entre elite e massa?... As nossas percentagens deverão andar numa relação de 30% (E) / 70%(M). Se repararem, onde o Rugby em outros Países é evoluído, e inclusive, noutras modalidades nacionais, a relação deve andar(se tanto!) pelos 10% a 5% (E) / 90% a 95% (M)... Com uma elite de 4 equipas seguramente alcançaremos esta últimas percentagens, mas por certo diminuiremos o número de praticantes.


Assim, a seguinte questão torna-se pertinente:

Quando e quais medidas tomariam para alargar a família Rugbysta?


PS – Não se dêem ao trabalho de pensar se acharem que a elite de 4 é o caminho certo... mas gostaria de ver aqui umas outras ideias... que tal a vossa??

1 comentário:

Luís Miranda disse...

Olá Paulo,

Finalmente, com a morada certa, vim dar ao teu blog e reparei que tens estado a meter o dedo na ferida... Acho que há muita gente que devia ler o que tu andas a escrever...
Queria dizer que o principal porta-voz da ideia do Rugby português de 8 equipas/4 árbitros é , nem mais nem menos, que o próprio Presidente da FPR... Acho que nem preciso de dizer mais nada...
Acho que reduzir o Rugby em Portugal a um clube com excelentes resultados chamado Selecção é uma péssima estratégia...
Sou o mais favorável possível a uma profissionalização do desporto, mas não à custa do desaparecimento do Rugby em Portugal...
Se querem uma Liga "Profissional" de 4-8 equipas e uma selecção de luxo pensem também em formas de desenvolver a modalidade..
Sem praticantes, não há desporto, sem desporto não há visibilidade, sem visibilidade não há patrocinios, sem patrocinios não há dinheiro, e sem dinheiro tenho a certeza que se acabam os sucessos...
Acho que muitas pessoas têm boas ideias para o Rugby em Portugal (eu tenho algumas..) mas se só pensam na Final Four e na Selecção então acaba-se tudo..
Paulo, continua a escrever...