26 de maio de 2004

Ídolos

Eu acredito que os ídolos existem para se alcançarem, quando nos deparamos frente a eles, passam a ser iguais.

Logo, se se tratar de um adversário é para abater. Se se tratar de um companheiro de equipa ou é para lhe tirar o lugar, ou para colaborar com ele, tratá-lo como um igual.

Parece-me que é o único modo de se ter a força psicológica para defrontar qualquer adversário que se nos depare.

Ou seja, a partir do momento que se tem a oportunidade de defrontar o jogador "ídolo" é a oportunidade de demostrar que se tem capacidades para combater-lo, sem qualquer tipo de receios ou menoridade...

Julgo que deve ser um pouco de "kill your idol" que controvessamente numa t-shirt um vocalista de uma banda de rock à uns anos atrás usou a dita frase com a cara de Jesus.
A única questão em que ele falhava, era o facto de se igualar com quem não podia.

Mas nós somos humanos que jogamos contra outros humanos, logo...

2 comentários:

Anónimo disse...

Paulo, parabéns pelo blog. Já cá venho àlguns meses, e gosto muito. Algumas boas ideias. Gostei especialmente deste último post. Continua a escrever. Um Abraço
G.Lucena

skop501@msn.com disse...

Sei que este post tem mais de 2anos, e nem sei se ainda está activo o blog...de qualquer maneira era só para dizer que tambem é essa a minha filosofia e sempre reparei isso em ti desde à muito. Digo sem medos, que desde a muito tempo vejo o "P.Murinello" como o meu idolo e isso é que me tem dado força para subir. Esperemos que um dia tambem venha a "killar" o meu idolo ;) era bom sinal!
Grande Abraço

Rui